Notícia

Fetrancesc tem agenda com secretário de Infraestrutura, Thiago Vieira

08/06/2021

Image title

Nesta segunda-feira, 7 de junho, foi a primeira vez em que o presidente da Fetrancesc, Ari Rabaiolli, esteve com o secretário de Estado de Infraestrutura (SIE), Thiago Vieira, após o segundo processo de impeachment do governador Carlos Moisés, que também afastou o chefe da pasta.

Na oportunidade, o líder do Transporte Rodoviário de Cargas em Santa Catarina apresentou uma série de demandas importantes para o segmento que, proporcionalmente, impactarão a vida de todos os usuários das rodovias catarinenses. Da mesma forma, falaram sobre a situação das obras em infraestrutura no Estado.

Image title

Um dos pleitos do Sistema Fetrancesc são as alças de acesso à rodovia Antônio Heil, entre Itajaí e Brusque, pela BR-101. De acordo com o secretário, o principal empecilho da sequência das obras no local são as desapropriações, para as quais a prefeitura é importante aliada. Ele ressaltou: “está em nosso radar”.

Acompanhado de empresários da cidade de Otacílio Costa, Rabaiolli também apontou que o Estado não está concedendo licenças para os bitrens de nove eixos, cujo comprimento de 19,80 é o mesmo de sete eixos, nas SCs 477 (entre a BR-116 e Canoinhas), 390 (entre a BR-116 e Campo Belo do Sul), 452 (entre a entrada da SC-355, para Fraiburgo, e a BR-470), além da própria 355, no trecho de Lebon Regis (entrada das SCs 120 e 350).

A justificativa para esta não concessão, segundo os empresários, seria de que as empresas deveriam realizar estudos técnicos das rodovias. Com a conversa, o secretário deverá se reunir com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) para analisar a situação, o que seria permitido em outros Estados. Antecipou que, sendo viável, não será permitido apenas na Serra do Rio do Rastro.

Image title

Rabaiolli e Vieira também trataram da SC-163, entre Itapiranga e São Miguel do Oeste, na região do Extremo Oeste, que está, segundo o secretário, sendo federalizada. O chefe da pasta antecipou que uma parceria público-privada poderá ser a solução para antecipar as obras de restauração da rodovia já para 2022, o que será adiante se seguir o fluxo dos processos da iniciativa pública.

Por último, e não menos importante, o presidente da Fetrancesc relembrou solicitação entregue pelo Sitran, já em encaminhamento na SIE, para implantação de área de escape na SC-480, próximo à divisa de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.