Blog

Segurança do motorista profissional: Perigos do uso de celular dirigindo

Image title

Uma breve olhada no celular enquanto se está dirigindo pode tirar a atenção do motorista por vários metros. Entenda os riscos desse hábito e por que ele está entre as principais causas de acidentes no trânsito.


É inegável que nos últimos anos a tecnologia tem trazido diversos benefícios para quem atua no transporte de cargas e logística. O aparelho celular, em especial, se tornou uma importante ferramenta de comunicação para os motoristas profissionais.

Nas jornadas, às vezes solitárias, o uso de aplicativos de conversas e vídeos se torna também um atrativo para muitos caminhoneiros. No entanto, o uso do celular enquanto se está dirigindo não é um hábito saudável.

A condução nas rodovias exige atenção redobrada, já que qualquer deslize no volante pode ter graves consequências. Não é novidade que a melhor forma de evitar acidentes é respeitar as normas de trânsito e ter prudência.

Conforme a Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (ABRAMET) 57% das causas de acidente no trânsito estão relacionadas à utilização do celular e representam 28% dos acidentes com morte.

Ao todo, são 150 vítimas por dia e 54 mil por ano, segundo a associação. Essa combinação só perde em números de fatalidades para o excesso de velocidade e a embriaguez ao volante.

Se o motorista for flagrado enquanto manuseia o celular durante a condução do veículo, a punição é uma infração gravíssima, sete pontos na CNH e multa de R$ 293,47.

Ao conversar com alguém pelo viva voz ou com fones de ouvido, você não perde apenas a noção auditiva do trânsito como desvia a atenção daquilo que está fazendo.

Os dados estatísticos são importantes, porém devemos lembrar que a utilização do celular durante a direção coloca em risco a sua vida e a de todos aqueles que estão ao redor do veículo. Sua atenção fica toda concentrada no aparelho e pode acabar causando uma colisão ou atropelamento, com grandes chances de haver vítimas, inclusive fatais.

Entenda por que o celular agrava o risco durante a direção:


1.  Aumenta em 4 vezes o risco de acidentes. Pois o tempo de reação do motorista se torna maior!
2. O motorista ao celular perde a visão 360º!

  • Perde a visão dos retrovisores e vidros dianteiros;
  • Limita campo de percepção e aumenta as chances de colisão frontal e lateral;


3. Aumenta a possibilidade de não enxergar com antecedência os imprevistos na pista tais como:

  • Buracos
  • Animais
  • Lombadas
  • Outros veículos


O motorista ao perceber o imprevisto, não há mais tempo de frear e as consequências podem ser desde uma simples colisão com perdas de bens materiais ou na pior das hipóteses, um acidente com vítimas fatais.

Veja uma simulação realizada da relação motorista utilizando celular x deslocamento:

Um motorista ao ler uma mensagem com tempo de desatenção de 2 segundos…
…em velocidade de 60 km/h, percorre 34 metros “as cegas”!!!
… em velocidade de 80 km/h, percorre 56 metros (metade da distância de um campo de futebol)!!!

Quando surge a necessidade de uma freada ou imprevisto no trânsito, o condutor deve fazer uma manobra rápida para evitar o acidente. Porém, ao fazer uso de celular no volante, esse tempo de reação pode aumentar em até 35%, segundo o Ministério dos Transportes.

Hoje infelizmente muitos motoristas deixam a segurança em segundo lugar durante a direção. Em casos de necessidade ou emergência, procure parar o caminhão em local apropriado antes de aceitar uma chamada.

Durante um frete, é necessário prestar atenção em todos os detalhes enquanto estiver na estrada e evitar o máximo de distrações possíveis, pois voltar para casa é muito mais importante do que responder uma simples mensagem ou atender um telefonema.

Eduardo Tavares – Gerente de Risco e Operações. – Zattar Seguros.

Veja mais: Redução de perdas no transporte. Você qualifica seus motoristas?


Para quem atua no ramo logístico sabe o quanto é complexo o processo do transporte de cargas, e a peça-chave para o sucesso da operação é o motorista, afinal, seu comprometimento com as instruções repassadas nos treinamentos, atrelado ao monitoramento durante a viagem, refletirá na redução dos acidentes e custos para a operação.

Fonte: Zattar