Blog

Caminhão autônomo: solução ou problema?

Image title



Especializada em tecnologia de frete, a sueca Einride acaba de anunciar que recebeu aprovação americana para ter seus caminhões Pod operando de forma autônoma nos Estados Unidos. A licença concedida permite que as unidades de Transporte Elétrico Autônomo (AET) da empresa atuem em vias públicas no país.

A marca conduzirá um projeto piloto para dar suporte aos fluxos operacionais da GE Appliances. No piloto que já deve começar no terceiro trimestre de 2022, o caminhão Einride Pod vai operar em vias públicas com tráfego misto enquanto executa fluxos de trabalho da vida real. Dentre eles, movimentação de mercadorias e coordenação com equipes em vários armazéns para carga e descarga.

Scania e Volvo são duas gigantes do segmento que investem pesado no que promete ser o futuro do transporte de carga: os caminhões autônomos. A Volvo apresentou seu primeiro carro autônomo em 2019, um XC90 desenvolvido em parceria com a Uber. A Volvo, em parceria com a Aurora, empresa de tecnologia especializada em sistemas autônomos para veículos, revelou o protótipo do seu primeiro veículo totalmente autônomo este ano.

Enquanto a Scania testa seu modelo autônomo desde de fevereiro de 2021, quando recebeu permissão para operar três caminhões autônomos em um trecho da rodovia E4, entre a fábrica da Scania na Suécia, em Södertälje, até Nyköping, que fica a 70 quilômetros ao sul.

Segundo Peter Hafmar, vice-presidente e chefe de soluções autônomas da Scania, “a tecnologia em si é legal, mas ainda melhor é que está nos ajudando a resolver alguns problemas prementes enfrentados pelo setor de transporte, como falta de motoristas, segurança e sustentabilidade”.

O que pode ser realidade distante nas estradas do Brasil, países como EUA e Suécia já estão operando caminhões autônomos e a legislação parece se mover a favor deste modelo. No Brasil, o Laboratório do Futuro, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), faz o alerta: a automação das funções do motorista pode “desempregar 877 mil caminhoneiros” por aqui. Na mineração e agronegócio, por exemplo, os veículos autônomos já são uma realidade, no Brasil, há pelo menos cinco anos.

Apesar da dificuldade generalizada na contratação de mão de obra de motorista de caminhão, modelo criado pela startup catarinense Motorista PX possui mais de 20 mil cadastros de motoristas. A plataforma viabiliza contratação de motoristas de caminhão com ganho considerável de produtividade.

A contratação segue modelo mais ágil. O gestor de frota precisa apenas lançar as viagens através de um painel, e em seguida os motoristas qualificados recebem a notificação das viagens no app e se candidatam. No Modelo da PX, é possível programar para que um motorista pegue o equipamento quando o outro descansa, aumentando consideravelmente a produtividade da frota.

Mas afinal porque o modelo atrai tantos motoristas? Segundo André Oliveira, CEO da Motorista PX, o modelo oferece mais liberdade e novas experiências para o motorista, tornado a vida na estrada mais interessante e dinâmica.

Fonte: Motorista PX